Posts

Projeto Viver

FAZENDO MISSÕES O ANO INTEIRO

Durante o mês de Setembro tivemos a alegria de receber muitos frutos do trabalho missionário realizado pela Igreja não apenas em Nilópolis e no Rio de Janeiro, como também no Brasil inteiro. Abrimos o mês de Missões com o coral da Cristolândia e depois recebemos os missionários da Igreja além, de ouvir o testemunho de irmãos cujos corações “ardem” por Missões há muito tempo, como foi o caso do irmão José Carlos e irmã Weece Borges.

O ponto alto das atividades foi o treinamento que promovemos para o “PROJETO VIVER”. Dias antes de inicia-lo, tivemos uma audiência com o Prefeito Farid e sua Secretária de Educação, professora Eva, que se mostraram bastante interessados em permitir que o projeto alcance as escolas da rede municipal.

Esse projeto é da Junta de Missões Nacionais e com ele os batistas brasileiros pretendem alcançar crianças, adolescentes e jovens com potencial de risco, fazendo um trabalho preventivo com ações efetivas junto à comunidade. Nosso missionário no Tocantins implantou o programa em sua cidade e o resultado foi uma drástica queda no consumo de drogas na cidade. Alguns que já estavam envolvidos com o consumo e desejavam deixar o vício foram encaminhados para tratamento em Brasília e isso foi muito positivo para a comunidade.

Muitos testemunhos semelhantes têm chegado à sede da JMN, e por conta disso ela vai promover um sua sede um congresso social onde o tema vai ser debatido de forma ampla (nossa Igreja estará representada com três inscritos, pois as vagas são limitadas), permitindo aos interessados conhecerem à fundo o problema do consumo de drogas entre crianças e adolescentes, assim como as ações que podem ser feitas para minimizar os danos.

Em Nilópolis, esse tema será o nosso foco. Não será mais um projeto ou um programa de agenda, mas um estilo de vida para blindar nossas crianças com informações sobre os males que o consumo de drogas acarreta. Para tanto queremos contar com a ajuda de todos. Não é um trabalho barato, nem fácil e rápido, mas com certeza será um investimento com retorno garantido nas gerações futuras.

Como já dizia a sabedoria popular: “É melhor prevenir, que remediar”, e assim, estaremos fazendo missões o ano inteiro.

Pastor Levy de Abreu Vargas, VIVER.

Meditacoes Missionarias

O discípulo como agente de transformação e vida

Ser cristão comprometido com a Grande Comissão é
ser agente de transformação, é ser discípulo que gera
discípulo. “Erguer os olhos e ver os campos brancos
para a colheita” (Cf. João 4.35) é ser sensível ao clamor
da nossa gente, da nossa terra, é prontificar-se em levar
a esperança que traz sentido à vida – JESUS É A ESPERANÇA.
O desafio, enquanto discípulos de Cristo, não
consiste em construções faraônicas de megatemplos e
impérios eclesiásticos, mas em que “(…) a graça de Deus
se manifestou salvadora a todos os homens”(Tito2.11).
Portanto, querido leitor, como pessoas já alcançadas
por esta graça, somos discípulos. Logo, somos agentes
de transformação comissionados para compartilhar
vida na vida.
O evangelho de Cristo, ou o cristianismo em si, não
pode ser visto como uma filosofia, religião ou um compêndio
teológico. Não pelo discípulo dele. O discípulo
de Cristo, enquanto agente de transformação e vida, vê
o cristianismo como estilo de vida, como projeto de autoria
divina para restaurar o que o pecado danificou – O
HOMEM.

Walmir Andrade
Pastor da 2ª IB em Palmas (TO)

Missões Nacionais

JESUS, TRANSFORMAÇÃO E VIDA! MINISTÉRIO COM SURDOS

Viver em uma sociedade onde sua língua e cultura é desconhecida é a realidade de 9,6 milhões de surdos brasileiros, que são inibidos de se comunicar, participar da sociedade como cidadãos ativos e, principalmente, de experimentar a alegria de conhecer o Seu Criador. Eles têm que ouvir a mensagem do Evangelho, e isso deve acontecer de forma contextualizada. Estamos avançando na capacitação de líderes e disseminação do grande desafio de alcançarmos esse grupo estratégico. Pela graça de Deus, atualmente temos missionários em 5 projetos de Plantação de Igrejas em Libras e diversos PGMs em Libras no Brasil.

Imagine viver em um mundo sem poder se comunicar com as pessoas à sua volta. Foi assim que viveu o jovem José Acácio durante anos. Nascido surdo em uma família de Magé, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RJ), seus pais por muito tempo não sabiam qual era o problema que o fazia não entender instruções básicas, e a comunicação com sua família era quase inexistente. Aos 17, sabia pouco de Libras e não frequentava a escola. Quando passou a aprender, a falta de instrução e comunicação o levou aos piores caminhos.

“Minha vida no passado era muito complicada. Eu queria ter dinheiro igual aos outros jovens. Então comecei a roubar as pessoas para beber e usar drogas. Eu era um cara muito violento, muito nervoso. Minha comunicação em casa era muito difícil. Não entender o que as pessoas estavam falando me dava uma tristeza muito grande e eu ficava pensando que era o único surdo no mundo. Aquilo trouxe uma angústia e uma depressão muito grande na minha vida”, conta José, hoje com 27 anos.

Nas primeiras vezes que foi à igreja, José sentia-se deslocado, pois ninguém podia traduzir para ele o que era falado. Para ele, era impossível conhecer a mensagem do Evangelho. Foi apenas com a visita da missionária Marília Manhães, do Ministério com Surdos de Missões Nacionais, que ele foi apresentado a Jesus, que poderia transformar sua situação.

“Foi o momento mais feliz para mim quando eu entendi o que as pessoas falavam. Depois do dia que eu entendi quem era Jesus, que eu recebi Jesus e Ele transformou a minha vida, eu comecei a desejar aprender mais de Deus e nunca mais quis pensar em viver aquilo que eu vivia antes”.

Depois que conheceu a mensagem do Evangelho, cresceu no coração de José Acácio o desejo de compartilhar com outras pessoas sobre Jesus, principalmente outros surdos, que viviam tão distantes do entendimento de Deus. Hoje, junto com o pastor Rafael Nascimento, da Igreja Batista em Libras de Vila Isabel, Rio de Janeiro (RJ), José Acácio é um líder de Pequeno Grupo Multiplicador em Libras (PGML) e tem levado transformação e vida por meio do Evangelho para a comunidade surda ao seu redor.

Extraído da Revista do Promotor, pg. 23, Campanha de Missões Nacionais 2017.

Missões e cidadania, por que o Reino de Deus começa aqui.

“NÃO SE FAZ BONS NEGÓCIOS COM PESSOAS RUINS”

Missões e cidadania, por que o Reino de Deus começa aqui.

Hoje encerramos a campanha de Missões Nacionais 2016 e coincidentemente também vamos às urnas escolher nossos representantes no Legislativo e Executivo Municipais. Mesmo ausente da comunhão dos irmãos, sinto-me no dever de dar uma palavra à Igreja neste momento tão importante quanto grave.
Missões é uma das muitas responsabilidades da Igreja, mas não é a única. Ela evoca nosso dever espiritual de cumprir o IDE de Jesus Cristo levando o Evangelho a toda criatura. O Evangelho é o poder de Deus para o perdão e a salvação de todo aquele que crê com o propósito de transformar o homem a fim de que a terra tenha melhores pessoas e o céu seja povoado.

O que me perturba é saber que estamos preocupados em levar o evangelho aos confins da terra e não nos movemos para mudar a realidade que nos cerca. Nossa cegueira é tanta que nem percebemos que Jesus ordenou aos discípulos que fossem suas testemunhas primeiramente em Jerusalém, depois na Judéia, depois Samaria e por fim, os confins da terra. Trazendo para o nosso contexto podemos dizer que Jerusalém é a Cidade de Nilópolis, Judéia o nosso querido (e falido) Estado do Rio de Janeiro, Judéia é o nosso Brasil e “confins da terra” é tudo que está do outro lado das nossas fronteiras.

Jerusalém tem primazia em relação à Judéia e Samaria. Não podemos levar aos outros aquilo que ainda não temos. Precisamos acordar e saber que Nilópolis é a nossa casa, nosso quintal e nossa vizinhança. Infelizmente ela não é aquilo que gostaríamos, mas é o que temos e se tem alguém que pode mudar para melhor essa realidade esse alguém é você mesmo, com o seu voto, sua indignação, e sua repulsa.

Meu apelo é que você valorize o seu voto. Vote com consciência e escolha com muito cuidado o nome do seu vereador e prefeito. Não vote em alguém porque vai ganhar ou perder, vote porque ele fez por merecer o seu voto. Se ele não ganhar, pelo menos você fez a sua parte, e se cada um fizer a sua parte, as mudanças virão.

Um antigo ditado ensinava: “Não se faz bons negócios com pessoas ruins”. Vamos alcançar o Brasil e o Mundo com o Evangelho, mas antes vamos fazer uma verdadeira faxina em nossa própria casa. Use seu voto para mostrar o quão insatisfeito você está com tudo e ouse dizer isso com o seu voto.

Pastor Levy de Abreu Vargas

post_25set

MULTIPLIQUE O AMOR

Em um dos ensinos de Jesus aos discípulos, o Mestre alertou que chegaria o tempo em que, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriaria. Já vi muitas pessoas, dentro das igrejas, justificando que não há nada mais a fazer. “Como mudar um quadro social assegurado pelo próprio Cristo, não é verdade?”

Precisamos ficar atentos à duas questões. A primeira delas é que “muitos” não significa “todos”. Jesus conta comigo e com você para fazermos a diferença nesse tempo. A segunda, é que muitos podem multiplicar a iniquidade, mas a Igreja de Cristo deve escolher multiplicar o amor! Este é o nosso desafio. Ainda que a sensação seja de que estamos andando na contramão de um mundo tão carente, que as nossas ações reflitam o amor de Deus e promovam mudanças em nossa nação.

No calor do Sertão nordestino, no frio do Sul, no isolamento dos ribeirinhos na Amazônia, dentro das cracolândias e no abandono de cada criança precisamos espalhar as sementes do Amor que liberta, transforma e salva. É tempo de avançar multiplicando o amor de Deus!

Extraído da Revista do Promotor de Missões Nacionais 2016, pg. 26.

voce-esta-pronto

CHEGOU O NOSSO TEMPO!

Então eu lhes disse: Vocês estão vendo a situação terrível em que estamos: Jerusalém está em ruínas, e suas portas foram destruídas pelo fogo. Venham, vamos reconstruir o muro de Jerusalém, para que não fiquemos mais nesta situação humilhante.Neemias 2.17

Temos vivido um tempo de muitos protestos, dores e desamor. Infelizmente, estamos diante de uma geração que grita nas manifestações, mas silencia no caráter. Cobra da liderança política uma condução honesta, mas é corrupta diariamente nas pequenas ações.

Na Bíblia encontramos relatos de diversos homens e mulheres que foram usados por Deus e deixaram marcas de valor. Pautados nesses exemplos de conduta e fé precisamos fazer a diferença em nosso país. Chegou a nossa vez! Eu e você somos as pessoas que o Senhor quer usar para escrever uma nova história de amor e salvação.

Do Norte ao Sul do Brasil, vidas estão sedentas do Evangelho e precisam experimentar o poder transformador que só há em Cristo Jesus. Em locais isolados, como nas comunidades no Sertão Nordestino, na Amazônia, nos Lares que abrigam crianças em vulnerabilidade social e em meio às cracolândias do país, encontramos os nossos campos de atuação missionária. Não podemos perder tempo! Precisamos assumir o compromisso de orar, investir e dizer: Eis-me aqui!

É tempo de avançar! Você está pronto?

Extraído da Revista do Promotor de Missões Nacionais 2016, pg. 26.