Posts

José Carlos Dias de Freitas

“Porque Ele me amou, eu oro.”

Jesus não fez da oração uma chave para a realização da sua vontade. Enquanto orava no Getsemani, afastou-se dos seus discípulos e, entristecendo-se, e cheio de angústia, prostrou-se com rosto em terra e orou: “Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres.” Mt 26:36-38.

Sabedor do seu propósito na terra, O Cristo não colocou suas possibilidades como principais diante do Pai, tampouco sugeriu uma “saída pela direita” da cruz, mas convicto de que o plano de Deus para sua vida era soberano, submeteu-se.

Hoje, nossa inclinação à oração tende, muito mais, no sentido de solucionarmos e sermos aliviados dos problemas da vida – daquilo que nos traz ansiedade e desconforto. No entanto, ao orar, preciso fundamentar minha conversa com Deus, a partir do conhecimento que tenho sobre Ele e dos seus planos para mim.

A oração não é um tiro no escuro. Não é colocar diante de Deus possibilidades remotas, para que sejam rapidamente avaliadas por Ele, enquanto ansiosamente aguardo. Orar, no sentido de sermos transformados à “estatura de Cristo”, e pedir forças para cumprir o chamado missionário que todos recebemos, tornou-se quase que uma utopia no meio evangélico – algo distante e pouco necessário.

Na oração do Getsemani, o Mestre já sabia o que o aguardava. Sua oração traz o bálsamo de Deus e o fortalecimento de suas convicções de homem em pleno cumprimento da vontade do Pai.

Temos um mundo que “espera a manifestação dos filhos de Deus”, e esse mesmo mundo “geme com dores de parto.” Rm 8:19 e 22.
Na Sua oração, Jesus viu a mim e a você, como pessoas que precisavam da sua morte, para hoje termos a Vida Dele em nós.

Minha oração é que Deus nos conceda a ousadia de Cristo no Getsemani, que não se permitiu desviar do alvo, mas apenas obedecer, agindo a partir da compreensão do seu propósito de vida.

“Porque Ele me amou, eu oro”, para que minha oração se ajuste ao propósito de Deus para minha vida.

José Carlos Dias de Freitas
Ministro de Missões&Evangelismo

Pastor Levy de Abreu Vargas

A HORA DE VOLTAR AO TEMPLO

Hoje, 02 de agosto de 2020, estamos retomando as atividades dominicais pela manhã. É muito importante registrar isso em nossa publicação semanal para que dentro de cinco, dez, cinquenta anos, quando alguém quiser se informar sobre a como a Igreja reagiu à pandemia, ela saiba que agimos com grandeza.

Fechamos as portas do Templo, mas não a do coração. Neste período a Igreja se manteve viva e ativa todos os dias pelas redes sociais, pelos aplicativos e por meio de contatos telefônicos. A oração tornou-se o vínculo da unidade pelo Espírito Santo. O grupo INTERCESSORES (criado antes da pandemia) foi a porta que ficou aberta 24h por dia, 07 dias por semana para que pedissem orações e compartilhassem as vitórias e foram muitas. Vi pedidos aflitos feitos às duas da madrugada e, antes que o dia amanhecesse, o Senhor já tinha dado a resposta.

Nesse período todos se “reinventaram” e passaram a fazer reuniões virtuais. Até o GIDO aprendeu a usar o “Meet”, o “Zoom” e o “Duo”. Uma idosa escreveu no grupo de WhatsApp da PIB Nilópolis: “Graças à Pandemia, meus filhos me deram um TV Smart grande e eu pude ver meu Pastor pregando na televisão da minha casa”. É verdade, muita coisa boa aconteceu nesse período.

Agora que a fúria do vírus está sendo controlada, achamos que é hora de voltar. Voltar para rever os irmãos, voltar para celebrar a vida, voltar para agradecer a Deus, voltar por que precisamos da comunhão e da interação humana que aplicativo nenhum é capaz de suprir.

Durante a pandemia pedimos que você não viesse, agora nosso apelo é que venha. Venham de máscaras, obedeçam às regras de aproximação, evitem o toque físico e quando voltarem para casa, sejam criteriosos com seus pertences, lavem as mãos e, se possível, um banho e roupas limpinhas. Relaxem e aproveitem o domingo em família. À noite faremos a transmissão normal às 19.30h, mas para poupar a equipe e nossas famílias o Templo estará fechado.

Pastor Levy de Abreu Vargas

Pr. Levy de Abreu Vargas

CEM SEMANAS DE ORAÇÃO

Amanhã, segunda-feira, 09 de fevereiro de 2020, começaremos a mais longa jornada de oração que nossa Igreja já promoveu: Serão 100 (cem) semanas de oração distribuídas em etapas de 05 cinco semanas a cada ano. De 2020 a 2039 serão vinte anos com um único propósito: Orar para conhecer e fazer a vontade de Deus.

Cada semana estaremos promovendo um seminário temático para instruir a Igreja acerca dos desafios futuros. Este ano teremos cinco. O primeiro, como não poderia deixar de ser, terá como força motivadora o pedido dos discípulos a Jesus: “SENHOR, ENSINA-NOS A ORAR”. Em abril será: SANTIDADE; Em Junho vamos falar das FINANÇAS DOMÉSTICAS; Em agosto, “UM CLAMOR PELA FAMÍLIA” e em outubro fecharemos a primeira jornada VENCENDO OS PRÓPRIOS LIMITES.

A cada dois meses faremos uma parada nas atividades normais a fim de participar deste esforço. Os pequenos grupos, as classes de casais, os ensaios, a Geração XXI, todos. Queremos a família unida e reunida para ser abençoada e abençoar a Igreja. Além das atividades para a Geração XXI a Igreja vai promover uma cantina 0800 com um lanche (ou jantinha) para facilitar quem vem direto do trabalho. Vai ser um esforço coletivo onde todos terão oportunidade de servir e ser servido.

Outro esforço que faremos nesta fase será a transição da Igreja para os PGM – Pequenos grupos Multiplicadores. Já temos cinco em funcionamento, mas queremos chegar ao fim do ano com pelo menos o dobro e assim nos multiplicarmos até que toda a igreja faça parte deles. Eles vieram para ficar, Na verdade, o começo da igreja primitiva e da nossa foi assim.
Os PGM nada mais são que um retorno aos princípios cristãos e ali, tão próximos, podemos aprender o que significa a expressão “VIDA NA VIDA”.

Amados, esta é apenas a primeira semana. Não se preocupem com as outras. Vivamos uma de cada vez, fazendo sempre aquilo que vier às nossas mãos para fazer e assim experimentaremos qual seja a boa e agradável vontade de Deus. Contamos com você e com sua presença.

Pastor Levy de Abreu Vargas

Pastoral PIB Nilópolis

INTERCESSORES 1T5.17

Na noite do dia 21 de outubro fiz um apelo no ZAP para que alguns irmãos orassem comigo em favor da saúde do irmão José Carlos Dias de Freitas, ministro de missões da Igreja. Como o propósito era só para aquele noite, ao encerrar o período, encerramos também o grupo. Mas a história não terminou aí. Seu estado agravou-se, então fizemos um novo grupo em 28/10 com o propósito de encerrá-lo somente quando nosso irmão deixasse o hospital.

Muito bem, José Carlos deixou o hospital em 13/11, fez as provas que faltavam para concluir seu curso de acesso ao posto de Oficial superior da Polícia Militar, fez um ensaio fotográfico com a família e todos os formandos, e veio à Igreja em 24/11 para agradecer. Mas o grupo continuou e vai continuar porque esta é a vontade de Deus e das pessoas que dele participam. O grupo não é mais do Pastor, nem da Igreja, é de todos.

Funcionamos assim: Todos os dias às 23h iniciamos as orações onde estivermos. Houve um dia em que retornávamos de uma viagem e paramos em um posto de gasolina por cerca de 30 minutos para orar com o grupo, depois continuamos a viagem. A questão não é onde, mas quando interrompemos nossas ações para discretamente interceder pelos pedidos que são enviados. O grupo não é rígido, se você não pode às 23h, pode fazê-lo em outros períodos do dia ou da noite, o importante é orar.

Fomos bastante ecléticos na formação dele, o único critério que usamos foi o de colocar pessoas que sabidamente creem no poder da oração. Assim, temos irmãos de Curitiba, São Paulo, Tocantins, Salvador, Rio de Janeiro e até fora do país. Assim como há irmãos de vários lugares, há também pessoas de várias Igrejas e isso nos une ainda mais. O nosso vínculo é o amor comum em Cristo Jesus.

Nosso grupo completou seu primeiro mês de vida no último dia 28/11 que, por coincidência, foi também o dia MUNDIAL DE AÇÕES DE GRAÇAS. Naquele dia criamos uma logo e uma divisa que vai nos representar. Ela será a marca dos intercessores enquanto o grupo durar.

Pastor Levy de Abreu Vargas